Um bom colchão é fundamental para uma boa noite de sono, colaborando para melhorar a sua qualidade de vida.

Se você tem dor nas costas durante o sono, então você tem um motivo a mais para se preocupar com a qualidade do colchão.

Se você costuma passar a noite mudando o tempo todo de posição, tentando encontrar uma maneira de se sentir confortável na cama, saiba que a culpa pode ser do seu colchão.

  • Você já reparou se seu colchão mostra sinais de desgaste?
  • Se ele está mais afundado em um dos lados?
  • Ou possui ondulações?

Se a resposta for sim para alguma dessas questões, parece que chegou a hora de trocar o seu colchão velho por um modelo novo.

Outros fatores que podem prejudicar a coluna:

  • Aparência 

O colchão apresenta rasgos e manchas visíveis?

  • Foi comprado há mais de cinco anos?

Todo colchão tem um tempo de vida útil.

  • Apresenta áreas com deformidades?

Observe se o seu colchão possui afundamentos nos locais de maior uso (principalmente nos colchões de espuma).

  • Sinais de desgaste: ruídos, cheiro desagradável, etc.

Como escolher um colchão novo (test drive)

Hoje em dia, existem muitas opções de colchão para quem sofre com dor na coluna.

Se desde a sua última troca de colchão já se passou muito tempo, você pode se surpreender com a variedade e qualidade de produtos disponíveis no mercado

Nesse caso, é importante não só pesquisar, mas também testar as diversas marcas e modelos.

Para fazer o seu test drive, vista roupas confortáveis e vá até uma loja de colchões de confiança.

Chegando lá, explique ao vendedor sobre sua dor na coluna para que possa orientar você, mostrando as melhores soluções para o seu caso.

Assim que encontrar um modelo que o agrade, peça permissão para o vendedor, tire os sapatos e deite-se na sua posição de dormir relaxando o corpo.

Permaneça deitado por 5 ou 10 minutos.

E então, sente algum tipo de dor?

Caso sim, procure identificar o local na coluna que causa mais incômodo.

Agora mude de posição e permaneça deitado o tempo que julgar necessário.

(essa não é uma boa hora para ter pressa: uma escolha errada pode custar o desconforto de longas noites mal dormidas)

E então, sente alguma dor nas costas?

Você pode explicar para o vendedor o que está sentindo, para que ele possa  ajudá-lo a encontrar o modelo mais adequado para você.

Lembrando: não tenha pressa em decidir, o importante é ter a certeza de estar levando para casa um colchão que vai ajudar você a ter uma boa noite de sono.

Qual colchão é o ideal para você?

Se você sofre com dores na coluna e quer saber qual o melhor tipo de colchão para você, saiba que esta é uma dúvida muito comum.

Um colchão de qualidade deve manter o alinhamento da coluna, cedendo na medida exata da curvatura do corpo, dando apoio à coluna, sem forçá-la.

Durante o sono, é importante manter as curvas da coluna.

Se você é mais pesado precisa comprar um colchão mais duro, caso contrário, seu corpo vai afundar no colchão aumentando as curvas da sua coluna, e a durabilidade do colchão vai diminuir.

Quem é mais magro pode optar por um colchão mais macio. Neste caso, um colchão mais duro pode não acomodar as curvas do seu corpo e também ser desconfortável e prejudicial.

Para a maioria das pessoas de peso normal um colchão com densidade média a firme costuma funcionar.

O importante é dar suporte ao peso do corpo e manter as curvas da coluna.

Ortopédico, de Mola, Espuma, Látex ou da Nasa – Qual é o Melhor para Quem tem Dor nas Costas?

Agora vamos falar um pouco sobre os tipos colchão disponíveis no mercado:

Colchão de espuma

cochão de espuma para coluna

Os colchões de espuma são encontrados em grande variedade, dos mais simples aos mais sofisticados, e normalmente são mais acessíveis do que os colchões de mola.

Costumam ser mais leves que os outros tipos de colchão, o que é uma vantagem quando você for girar e rotacionar o seu colchão.

No entanto, sua durabilidade também é menor.

Se você tem dor nas costas e está pensando em adquirir um colchão de espuma, o principal fator a ser considerado é a densidade do colchão.

Confira a tabela de densidade de colchões, com os dados do Inmetro:

Created using Visme. An easy-to-use Infographic Maker.

Colchão de mola

colchão dor nas costas

Existem dois tipos de colchão de molas:

  • Molas entrelaçadas
  • Molas ensacadas

Os modelos de molas entrelaçadas são os chamados colchões de molas bonnel.

Os colchões de molas bonnel são indicados para camas de solteiro, pois os movimentos feito pela pressão do corpo na cama se alastram pelo colchão todo.

No caso dos colchões de molas ensacadas individualmente, (ou pocket), o efeito da mola não se espalha por todo colchão. Ele permanece estável onde não há pressão.  São a melhor opção para as camas de casal.

Colchão de viscoelástico

O viscoelástico é uma espuma que não deforma com o peso do corpo.

Este tipo de espuma foi desenvolvido em conjunto com a NASA, para revestir assentos de foguetes, por isso é também conhecida como espuma da NASA.

O viscoelástico tem a capacidade de se adaptar aos contornos do corpo.

Se esta for sua opção, pode ser um pouco mais difícil de se adaptar nas primeiras semanas, mas depois ele memoriza os contornos do corpo oferecendo muito conforto.

Colchão de látex

Os colchões de látex são produzidos em material sintético ou natural derivado do látex de seringueira.

Sua vantagem é ser bem macio e não esquentar, mas sua durabilidade é em média cinco anos.

Colchão ortopédico

Os colchões ortopédicos são feitos com uma tábua de madeira entre duas camadas de espuma.

São bem mais duros que os colchões comuns.

Hoje em dia sabe-se que a dureza deste tipo de colchão pode prejudicar o conforto da coluna cervical e lombar.

Fatores que afetam a durabilidade do colchão:

  • Peso da pessoa
  • Dormir sempre no mesmo local (sem fazer o rodízio da posição do colchão)

Dica: Você pode aumentar a vida útil do seu colchão tomando o cuidado de “girá-lo” na cama de tempos em tempos e também trocando sempre o lado da cama que você dorme.

O que dizem os especialistas?

O Better Sleep Council americano recomenda que você avalie seu colchão a cada 5 a 7 anos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda trocá-lo após cerca de cinco anos (critério usado na Europa). No Brasil, costuma-se esperar 13 anos, o que não é recomendável.

E você, qual é o seu modelo ou tipo de colhão preferido quando o assunto é a saúde da sua coluna?